Apoiando o desenvolvimento da linguagem

Mais sobre desenvolvimento da linguagem

No post anterior falamos sobre duas técnicas muito eficazes apoiando o desenvolvimento da linguagem nos nossos filhos.

Vamos relembrar:

  1. Interação responsiva:   estratégia para melhorar a forma como nós interagimos com nossas crianças com a intenção de ajuda-las a se comunicarem melhor.
  2. Ambiente estimulador: são coisas que podemos fazer no dia a dia para estimular a fala da criança.

Ambiente estimulador

Essa abordagem abrange duas técnicas:

  1. Ensino acidental
  2. Solicitação de resposta verbal

Ensino acidental

Aqui, quem começa a interação é a CRIANÇA.

Por exemplo, ela aponta para algum objeto que está fora de seu alcance (uma bola).

Em seguida o adulto inicia o diálogo:

“ O que você quer?

Você quer isto aqui (mostrando o objeto)?

Isto aqui se chama “bola”.

Você consegue falar bola? “

E entrega o objeto para a criança.

Solicitação de resposta verbal

Agora, quem inicia a interação é o ADULTO, fazendo perguntas, emitindo comandos ou instruções que exijam uma resposta específica por parte da criança.

Por exemplo:

  • Vamos brincar com este brinquedo? Como ele se chama?
  • Olha que linda essa flor! Qual é mesmo a cor dela?

Características gerais

Quando pensamos em ambiente estimulador devemos ter em mente que podemos lançar mão de situações rotineiras e fatos corriqueiros para apoiarmos o desenvolvimento da linguagem dos nossos filhos.

Para isso devemos estar presentes e atentos às tentativas de interação das crianças.

Na verdade, é preciso predisposição para travar uma interação intencional e instrutiva com os pequenos.

Você quer ver seu filho se tornando um tagarela? Então, mãos na massa.

Trabalhe apoiando o desenvolvimento da linguagem de sua criança.

Aplique essas técnicas e você verá seu filho se comunicar com mais clareza e eficiência.

Tenho certeza de que você e ele irão se beneficiar muito ao se comunicarem mais e melhor.

Vamos juntos

Espero que você tire proveito das informações que lhe transmiti nesse poste.

Compartilhe com seus amigos nas redes sociais, sei que você conhece pessoas que gostariam de receber essas dicas.

Siga o Alfa Fônico no Instagram e Facebook

Fale com a gente!

 

Referência: 

OLIVEIRA, João Batista Araujo e (org.). Educação infantil: evidências científicas e melhores práticas. Brasília: Instituto Alfa e Beto, 2012.

Desenvolvimento da linguagem e sucesso escolar

O bom desenvolvimento da linguagem leva ao bem-estar e sucesso escolar da criança

Crianças capazes de se expressarem bem através da linguagem falada têm mais sucesso escolar pois:

  • tem mais sucesso no aprendizado da leitura
  • adquire mais facilmente outras habilidades acadêmicas pois compreende melhor as instruções
  • participam mais ativamente das atividades escolares que necessitem da linguagem
  • têm maior probabilidade de serem socialmente bem integradas

Desta forma, o desenvolvimento da linguagem e sucesso escolar estão diretamente ligados.

Existem duas técnicas bastante eficazes para apoiar o desenvolvimento da linguagem,  são elas:

  • Interação responsiva
  • Ambiente estimulador

Interação responsiva

Objetivo dessa técnica é  melhorar a qualidade das interações entre adultos e crianças
As interações comunicativas responsivas abrangem :

A modelagem da linguagem

Você vai levar a criança pra tomar sorve, ao invés de perguntar “tá gostoso” diga “Filha,  como está o sorvete?”

Provavelmente ela vai responder “gostoso”

Ai você vai modelar a linguagem dela ajudando a expandir a construção frasal   dizendo “ como? Eu não entendi direito. Você disse que o sorvete está gostoso?”

Nesse momento pode ser que a criança responda “Sim mamãe, o sorvete está gostoso.” Uma frase completa.

A reformulação da linguagem

Você vai repetir o que a criança disse sem repetir o erro, mantendo o sentido do que a criança disse.

Isso vai servir pra criança comparar seu enunciado com o do adulto, facilitando a aquisição de novas estruturas gramaticais ou semânticas.

A ampliação das tentativas de comunicação de uma criança

Sempre que você perceber que a criança está tentando comunicar algo, seja através de gestos ou palavras soltas, ajude-a a verbalizar seus sentimentos e pensamentos de forma lógica e coerente.

Pergunte, sugira palavras, incentive-a a formar frases completas.

Converse com ela em todas as oportunidades possíveis.

Interaja com a criança de fora inteira e interessada.

Existem ainda alguns componentes da interação responsiva que devem ser levados em conta:

  • A eventual capacidade de responder de forma verbal ou não verbal às tentativas de comunicação de uma criança
  • O uso sistemático de expansões , com a modelagem de enunciados linguisticamente sofisticados, baseados em algo que foi dito pela criança
  • A narração dos próprios atos, ou seja, o adulto descrevendo o que está fazendo naquele momento
  • A conversa paralela, ou seja, o adulto explicando o que a criança está fazendo
  • O ato de acompanhar a conversa da criança, o que inclui dar continuidade ao assunto.
  • Por fim, o que não é legal de fazer:
  • Imitação provocada
  • Comando e perguntas do tipo teste

Fonte

Essas informações foram extraídas do e-book “EDUCAÇÃO INFANTIL: EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS E MELHORES PRÁTICAS” , Capítulo II “O que seria um programa eficaz de assistência e de educação para crianças na primeira infância”  de Kaspar Burger.

Este e-book faz parte da Coleção IAB de Seminários Internacionais, organizado pelo Professor João Batista Araujo e Oliveira, e está disponível gratuitamente no site o Instituto Alfaebeto. 

 

Em outro post continuarei falando sobre desenvolvimento da linguagem. Acesse: Mais sobre desenvolvimento da linguagem

 

Referência: 

OLIVEIRA, João Batista Araujo e (org.). Educação infantil: evidências científicas e melhores práticas. Brasília: Instituto Alfa e Beto, 2012.

Search

+